Liminar suspende pagamento de outorga de Viracopos

BRASIL
Rose Guglielminetti

Duas semanas depois de decidir pela devolução do aeroporto de Viracopos ao governo federal,  ABV (Aeroportos Brasil Viracopos) conseguiu ontem (08/08) liminar no Distrito Federal que suspende o pagamento de R$ 173 milhões do seguro para pagamento de outorga do aérodromo campineiro.

A devolução à União é devido à frustração tanto no número de passageiros quanto de receita no aeroporto, na qual a concessionária diz ter investido R$ 3 bilhões. No ano passado, a expectativa era ter o trânsito de 17 milhões de passageiros. O que acabou se materializando foram 9 milhões de passageiros. Além disso, há um impasse com o governo federal quanto às tarifas para a movimentação de cargas.A empresa argumenta que as tarifas de movimentação de cargas representam 60% do faturamento de Viracopos. Os dois fatores teriam provocado o desequilíbrio financeiro do contrato.

O terminal de cargas movimentou 166 mil toneladas em 2016, ante as 409 mil toneladas projetadas no mesmo estudo – 40% do esperado. A dívida acumulada é de cerca de R$ 470 milhões.

Com a decisão da concessionária, a Anac deverá iniciar um novo processo de licitação. Durante esse período, a Aeroportos Brasil Viracopos continua operando o aeroporto. O prazo para a realização de uma nova licitação é de 24 meses. A ABV não poderá participar da nova licitação.

Concessão

A concessão era por um período de 30 anos. Segundo a ABV já foram investidos R$ 3 bilhões no novo terminal de passageiros, que tem capacidade para atender até 25 milhões de passageiros/ano, possui 28 pontes de embarque, sete novas posições remotas de estacionamento de aeronaves, um edifício-garagem, três pátios de aeronaves, pistas de taxiamento e uma nova via de acesso ao aeroporto.

Sobre o autor

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou editora-executiva do Jornal Metro de Campinas e comentarista política da Band-Campinas. Também sou âncora do programa “Bastidores do Poder”, que vai ao ar todos os dias das 13h10 às 14h, na Band Campinas. Apresento ainda o Entrevista Coletiva, programa a Band. Tenho paixão pela minha profissão de repórter. E entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

1 Comentário

  • Então estão me dizendo que não fizeram um estudo por conta própria e acreditaram, cegamente, nos dados fornecidos pelo governo?

    Quem diria, o encantador de burros, além de encantar o povão também encantou os empresários.

    Ele deveria ser objeto de estudos das universidades.

Deixe o seu comentário