Mudança na lei de corredores de rua abre polêmica na Câmara

Administração municipal Câmara de Vereadores
Rose Guglielminetti

Uma proposta de mudança na lei de 2014 que obriga organizadores de corrida de rua a pagarem prêmios em dinheiro para os vencedores, abriu uma nova polêmica na Câmara de Campinas.

O projeto – de autoria do vereador Jorge da Farmácia (PSDB) –, libera as empresas organizadoras dos eventos desse tipo de pagamento, caso façam campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis junto dos participantes. O projeto prevê ainda a isenção do pagamento de inscrição aos atletas com deficiência.

O autor do projeto original, vereador Tico Costa (PP) diz que a proposta é um retrocesso. “Nós temos registro de empresas organizadoras que arrecadam de R$ 700 mil só de inscrição”, diz ele. “Não há justificativa para a isenção”, acrescenta. “Temos pelo 25 ações na Justiça reclamando o pagamento”, conta.

Jorge da Farmácia não foi encontrado ontem para falar sobre o assunto, mas em declaração à assessoria da Câmara ele admitiu que as empresas têm apresentado “resistência ao pagamento”. Mas pondera que haverá ganho para deficientes e pessoas carentes.

Sobre o autor

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou editora-executiva do Jornal Metro de Campinas e comentarista política da Band-Campinas. Também sou âncora do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h10 às 14h, na Band Campinas. Apresento ainda o Entrevista Coletiva, programa a Band. Tenho paixão pela minha profissão de repórter. E entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Deixe o seu comentário