Início » 27% dos professores da Prefeitura de Campinas não podem voltar às aulas presenciais

27% dos professores da Prefeitura de Campinas não podem voltar às aulas presenciais

Pelo menos 27% dos 2.576 professores da Prefeitura de Campinas estariam impedidos de voltar às aulas presenciais no dia 7 de outubro por pertencerem ao grupo de risco – têm mais de 60 anos e doenças pré-existentes. O número foi divulgado ontem (14/)90 pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB).

O déficit desses 695 docentes não vai ser um problema à Secretaria de Educação porque o prefeito decidiu que apenas os alunos matriculados nos 5º e 9º anos do ensino fundamental, dos cursos técnicos do Ceprocamp e do EJA (Educação de Jovens e Adultos) irão retomar às aulas presenciais. Este grupo, deve reunir cerca de 10 mil alunos. Os demais vão continuar com as aulas remotas.

O prefeito, porém, explicou que a ida dos alunos dos 5º e 9º anos é facultativa. O estudante poderá optar pelo ensino online.

As creches vão permanecer fechadas neste e só serão reabertos 2021.

Segundo o prefeito, 80% dos pais da rede municipal disseram numa consulta pública que não enviariam os filhos para as escolas.

O Sindicato dos Servidores Públicos é contrário à reabertura das escolas.

Testes

O prefeito disse que fará a testagem para identificar a presença do coronavírus entre os professores da rede, mas ainda não definiu os critérios e quando será iniciado. “Vamos priorizar os que devem voltar”, disse ele.

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Mais Categorias