Barreiro admite aplicação de multas “em casos especiais”

Administração municipal
Tote Nunes
Escrito por Tote Nunes

O secretário de Transportes, Carlos José Barreiro admitiu hoje em audiência na Câmara que aplicou multas de trânsito, mas garantiu que só fez isso para ocasiões em que motoristas cometeram infrações que poderiam colocar a vida de terceiros em risco, como avanço de sinal vermelho, por exemplo.

Essa foi a primeira vez que ele admite publicamente ter aplicado as multas. Antes disso, ele havia admitido apenas em depoimento na Justiça, por conta de um processo movido pelo Ministério Público.

Barreiro disse também que por ser “autoridade de trânsito”, está autorizado a fazer as autuações. Alegou ainda que não precisava ser submetido a cursos de habilitação – como os exigidos dos agentes de mobilidade. “Esses curso são exigidos apenas para os agentes”, afirmou.

Barreiro foi convidado pela Comissão de Transportes da Câmara para explicar o processo que responde no Ministério Público por ter feito autuações de trânsito, sem que tivesse sido habilitado para isso. O MP pediu a anulação das multas aplicadas pelo secretário – que foram cerca de 100 – e de todas as outras, nos últimos cinco anos.

Somente no ano passado, a Emdec aplicou mais de 576 mil multas e arrecadou R$ 90 milhões.

Multa transporte

O secretário admitiu a existência de uma dívida de aproximadamente R$ 35 milhões das empresas concessionárias em multas de trânsito e que não tem sido cobrada, segundo parecer premilinar do Tribunal de Contas do Estado. De acordo com ele, a dívida vem sendo cobrada.

Parte do valor é abatido dos repasses de subsídio repassados às empresas”, disse. Segundo Barreiro, é descontado cerca de R$ 900 mil por mês das empresas devedoras.

Não executamos todo o valor, porque isso pode provocar um desequilíbrio no sistema”, explicou. Segundo ele, o saldo deve ser zerado até a realização da nova licitação do transporte, que ainda não tem data para acontecer.

Sobre o autor

Tote Nunes

Tote Nunes

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas, trabalhou por dois períodos no Jornal Correio Popular e passou 11 anos na Agência Estado, do Grupo O Estado de São Paulo. Está no Metro Jornal Campinas desde agosto de 2015.

Atenção

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da autora do blog. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. A autora poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Comentários

  • Tem um caso que é muito especial.

    Dei cinco canetadas consecutivas num carro ali na Salles com Amador Bueno.

    Esse motorista eu eduquei na marra.

    90 AITs
    12 NICs

    Eu sou muito bom!

    Duvidam da minha bondade?

    Pergutem pra Fabi se não é verdade que eu a promovi de assistente executivo II para assessor de diretoria I.

    Meu Nome é Barrero
    O Secretário Fulero
    Educo o tempo intero
    Meus autos são manero

  • Casos especiais… esse cara agora virou humorista! Deve estar achando que estava num palco para o seu show de Stand Up Comedy.
    E a arrogância do cidadão é clara e evidente, se todos os amarelinhos tem que fazer o curso pra poder multar, por que é que o bonitão aí acha que não precisa? Ele acha que foi “aclamado” autoridade de trânsito e por isso não precisa fazer curso?! Qual é?! Se acha superior!! Talvez se fosse “aclamado” doutor, talvez achasse que poderia exercer a medicina sem fazer a faculdade! E ainda, mesmo com a determinação da justiça, ainda acha que tem razão!
    Ridículo esse cara! Hora de pegar o boné e vazar, deixar a nossa cidade em paz!

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.