BRASIL

Bolsonaro diz que manifestantes são ‘idiotas úteis’

Rose Guglielminetti
Escrito por Rose Guglielminetti

O presidente Jair Bolsonaro, disse em Ballas, os Estados Unidos, nesta quarta-feira (15/05) que os estudantes que participam das maniestações contra o corte de verbas para a Educação são “massa de manobra” e idiotas úteis”. Segundo ele, os estudantes são manipulados por um pequeno grupo que comanda as universidades federais.

“É natural, é natural, mas a maioria ali é militante. Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais no Brasil”, disse Bolsonaro.

Em Campinas, cerca de 8 mil estudantes, professores e pais de alunos foram às ruas para protestar contra os cortes. A Unicamp, por exemplo, teve 55 bolsas de pós-graduação suspensas sem comunidade prévio. A universidade campineira é responsável por 35% de toda a produção científica de todo o país.

Há uma preocupação com o desmonte da educação brasileira.

Sobre o autor

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Atenção

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da autora do blog. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. A autora poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Comentários

  • Mais jornalismo, menos militância. Aqui costuma ter qualidade, mas parece que está ocorrendo o mesmo que em outros veículos de informação. “Há uma preocupação com o desmonte da educação brasileira”: desmontar o quê? Qual educação? Sejamos razoáveis! O governo atual tem suas mazelas, mas não pode ser culpado de em 5 meses “desmontar” a educação. Quer dizer que até 31/12/2018 eram somente bons resultados na educação?

    • Não houve corte algum de verbas na educação, houve sim contingenciamento de verbas não obrigatórias ou seja verbas discricionárias, o que é muito diferente. Se perguntarem a qualquer um que esteve nas manifestações ontem certamente não saberão essa diferença, desconfio que só sabem berrar discursos prontos. Não tem noção, por exemplo, que desde a Constituição de 88 TODOS os presidentes contingenciaram verbas orçamentárias, quando Lula contingenciou 20bi da educação e Dilma – Pátria Educadora – contingenciou 10 bi, o que levou ao corte de metade das bolsas do FIES, a tigrada da extrema-esquerda ficou caladinha, só saíram às ruas pra defender o criminoso condenado Lula, jamais em favor da educação…. A manifestação de ontem foi organizada pela extrema-esquerda, que controla o ensino público, mostrou-nos claramente que tudo não passava de mero movimento político partidário e que a educação foi apenas um mero pretexto, basta ver o balaio de gatos dos escritos nos cartazes, que iam desde fora Bolsonaro, contra reforma da previdência e até Lula livre, e, por incrível que pareça, o bolsonarismo radical tá agora muito saciado, pois ele se necessita se alimentar desse clima de guerra contra o comunismo pra existir. Já os alunos – não aqueles militantes partidários -, que precisam de menos doutrinação e melhor qualidade de ensino, ontem, infelizmente, ficaram no meio de um tiroteio ideológico. Mas quem tá ligando para os alunos?

      • O contingenciamento, na prática é um corte sim. Os custos correntes, que sustentam as atividades meio da universidade, dependem dessa parcela do orçamento.
        Havia sim pessoas ligadas a partidos, sindicatos, etc, mas não representam o todo.
        E quando Lula e Dilma contingenciaram orçamento da educação teve protesto sim. As maiores paralisações de universidades federais ocorreram justamente no governo lula, e foram promovidas pela esquerda.
        A direita, como sempre, é acomodada demais para sair do sofá.
        Quando o faz, acaba elegendo uma capivara para ser presidente.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.