Início » Câmara quer paramédicos em excursões

Câmara quer paramédicos em excursões

O presidente da Câmara, Rafa Zimbaldi (PP), protocolou projeto de lei para tornar obrigatória a presença de paramédicos em excursões promovidas pelas escolas de Campinas, sejam elas  públicas ou privadas. A medida foi tomada após a morte do estudante Lucas Begalli Zamora, de Campinas. Ele se engasgou com um pedaço de salchicha durante um passeio promovido por uma escola particular.

De acordo com socorristas que atenderam o caso, a ausência de uma pessoa com os conhecimentos necessários para realizar as manobras de desengasgo levaram o garoto de dez anos a apresentar sinais de morte cerebral já durante o atendimento do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Ele chegou a ser hospitalizado, mas morreu dois dias depois.

“O objetivo deste projeto de lei é garantir minimamente que haja uma pessoa com os conhecimentos necessários para um primeiro atendimento de urgência, o quê, muitas vezes, poderá evitar problemas mais sérios ou até salvar uma vida”, diz Rafa. O projeto ainda não tem data para ir a votação, mas isso deve ocorrer ainda neste primeiro semestre de 2018.

 

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

9 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Interessante, a questão é que as excursões acontecem umas 5 vezes durante o ano.
    O que se faz com os outros 195 dias?
    Não dá para colocar nos professores mais esta responsabilidade, pois, por mais bem treinados que possam ser os profissionais da educação para atendimentos emergenciais, eles não são habilitados para tal e um erro poderia ser fatal ( mesmo num cenário de boas intenções). O correto, portanto, é a criação de cargos de socorristas dentro das escolas. E estas pessoas sim realizarem rotineiramente cursos e atender às emergências das nossas unidades.

    • Cinco vezes por ano vezes quantas escolas particulares e públicas em Campinas vezes quantas crianças, Carla? Ter socorrista nas escolas é outra lei, estadual, que está sendo discutida na Assembléia Legislativa de São Paulo. E os que estão na escola não salvariam a vida do menino Lucas, que estava em um passeio. Uma coisa não exclui a outra.

  • Por acaso ele vai obrigar ter paramédico dentro de cada escola também ??
    Sem noção !!!!
    Realmente a Saúde no município está impecável pra ele ter esse tipo de preocupação.
    As escolas são obrigadas a pagar por um paramédico, mas a Prefeitura não tem obrigação de ter profissionais, medicamentos, equipamentos , luvas etc, nas Unidades de Saúde !!!!!!
    Essa câmara municipal é uma vergonha.

      • Realmente, lunático amigo, e quanto a isso quem precisa ser cobrado é o Executivo, independentemente de uma lei feita para salvar vidas em outro âmbito. Dio mio, ninguém leu a matéria do coitadinho que morreu engasgado com uma salsicha porque não tinha uma pessoa na excursão treinada pra socorrer?

    • Não, amiga, nas escolas é uma lei estadual, esta em questão é pros passeios, pra evitar mortes como a do menino Lucas. E paramédico não é médico, podem mandar alguém fazer curso e , convenhamos, é um bom investimento pra salvar vidas, né? Aliás, boa parte das escolas particulares já têm socorrista nos colégios (e as públicas deveriam ter também), mas a discussão aqui é outra, é o paramédico nas excursões escolares. Pramédico é socorrista, não é o médico que falta na unidade de saúde e sim alguém que faz um curso pra atender urgências básicas. A prefeitura devia mesmo suprir as ausências que você diz, mas isso não impede a Câmara de fazer uma lei que pode salvar vidas em outro ambiente. Executivo e Legislativo são órgãos diferentes, ficar misturando os dois em discurso de senso comum é raso e isso sim dá vergonha.

  • Mal tem paramédico no SAMU e este inútil vem com um projeto de lei desse.

    Por que voce não faz o seu trabalho (constitucional) e passa a fiscalizar o poder executivo? Já sei porque voce não faz isso, porque voce é só mais um capacho do radialista dentro da câmara de vereadores.

    Já indicou seus comparsas para assumirem cargos nos distritos (Ouro Verde e Campo Grande) que voce encabeçou a criação? Que por sinal só pioraram a vida de quem mora neles!

Mais Categorias