Início » Campinas chega a 90% de ocupação dos leitos de UTI; rede pública tem apenas 6 leitos livres

Campinas chega a 90% de ocupação dos leitos de UTI; rede pública tem apenas 6 leitos livres

A pressão sobre a ocupação dos leitos de UTI em Campinas aumenta a cada dia. Nesta quinta-feira (28/05), a ocupação no leitos de UTI do SUS era de 90%. Ontem (27/05) era 85%. Já nos hospitais particulares era de 64%. A cidade tem 690 leitos de alta complexidade.

A situação fica mais dramática quando observado os leitos de UTI destinados para pacientes com covid-19. Na Rede Municipal de Saúde, por exemplo, que inclui os hospitais Ouro Verde e Mário Gatti, restam apenas três leitos livres: a ocupação é de 96%. São 74 pacientes doentes com coronavírus internados.

Na rede estadual, que tem o HC da Unicamp e o AME (Ambulatório Médico de Especialidades), a ocupação é de 93%, com apenas três leitos de UTI disponíveis. As duas unidades têm 38 pacientes internados.

Na rede privada a situação é um pouco melhor. A ocupação é de 58% e há 41 leitos livres.

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), disse que vai ampliar o número de leitos para a rede municipal de saúde. A previsão é de mais 48 leitos (já incluídos os 30 do Hospital Mário Gatti). Ele disse ainda que estuda uma contratação de 15 leitos do Hospital Metropolitano. O custo pago é de cerca de R$ 2,5 mil por leito/dia

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Adicionar comentário

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.