Início » Campinas tem 57,7% dos leitos de UTI-Covid ocupados

Campinas tem 57,7% dos leitos de UTI-Covid ocupados

Campinas tem nesta quinta-feira (26/11) 57,7% dos leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 nos hospitais da rede pública e privada. Dos 182 leitos, 105 estão ocupados. Há 77 leitos livres somando as duas redes.

A Rede Municipal, que reúne hospitais como Ouro Verde e Mário Gatti, é a que têm a maior ocupação: 73,4%. Dos 64 leitos, 47 estão ocupados. São 17 leitos livres.

Já no HC da Unicamp, dos 30 leitos, 4 estão ocupados, o que corresponde a 13,3%. Há 26 leitos vagos.

A rede particular tem 34 leitos livres. Dos 88 leitos, 54 estão ocupados, o que equivale a 61,36%.

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

1 comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Vejo com muito temor a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid como principal referência às medidas de contenção.
    Para o Governo se tiver leitos de UTI livres pode ficar tudo normal, infelizmente.
    É uma lógica perversa porque óbitos também desocupam leitos, e, na leitura geral, fica “tudo em ordem”, lamentavelmente.
    Quando trabalhamos com a hipótese de ocupação de um leito de UTI, com respirador, deixamos de nos preocupar com saúde pública e fazemos dos cidadãos cobaias da capacidade de intervenção.
    O alvo para controlar pandemia precisa ser a redução do contágio, não a capacidade (diversas vezes elevada) de acolhimento de casos mais graves.

Mais Categorias