Início » Com baixa adesão entre jovens, Saúde vai levar vacina contra covid-19 para escolas públicas

Com baixa adesão entre jovens, Saúde vai levar vacina contra covid-19 para escolas públicas

A Secretaria de Saúde vai levar a vacinação contra a covid-19 para as escolas públicas de Campinas. Essa é uma das estratégias para tentar alcançar o grupo dos adolescentes e jovens – entre 12 e 24 anos – que tem resistido à imunização. A informação foi dada pela diretora do Devisa (Vigilância em Saúde), Andrea Von Zuben.

Em Campinas, na faixa etária que vai dos 12 aos 14 anos, o público alvo é de 55.295 pessoas. Desse total, 35.567 tomaram a primeira dose e apenas 6.119 se imunizaram com a segunda dose, o que representa uma cobertura vacinal de 11,1%.

Já entre os que têm entre 15 e 17 anos a cobertura está em 18,4%. Do público alvo de 55.699 pessoas, 37.392 tomaram a primeira dose e 10.242 tomaram a segunda dose.

Tradicionalmente as vacinas em relação aos adolescentes têm uma cobertura baixa como, por exemplo, o HPV. Quando é criança, a mãe pega e leva. Já com o adolescente é diferente. Decidimos levar para a escola porque iremos dar essa oportunidade para aumentar cobertura vacinal. Quanto mais pessoas vacinadas, menor a chance de um não vacinado expor-se ao vírus”

Andrea Von Zuben, Diretora do Devisa

Segundo a Saúde, a reunião com os representantes da Educação foi feita ontem. O estado tem um público de 23 mil alunos que podem ser vacinados. As escolas municipais ainda estão levando os dados.

Andrea explicou que precisará de autorização dos pais. “Mas já fizemos outras campanhas com as escolas e essa comunicação com os pais já é algo comum para as escolas”, disse ela.

Vacinação geral

No total, Campinas aplicou 1.961.177 doses da vacina, das quais 959.484 referem-se à primeira dose e 883.677 à segunda e dose única. Outras 118.016 tomaram as doses adicionais.

Liberação de máscaras

Andrea disse que com a cobertura vacinal já é possível liberar o uso de máscaras em lugares abertos. “Não estou dizendo que Campinas já tomou a decisão, mas ficar distante um metro da outra pessoa impede a contaminação”, explicou ela.

Ontem, o governador João Doria (PSDB) anunnciou que a partir do dia 11 de dezembro o uso de máscaras em lugares abertos não será mais obrigatório.

Ouça a entrevista completa com a diretora do Devisa concedida nesta quinta-feira (25/11) ao Programa Bastidores do Poder, da Rádio Bandeirantes, apresentado por mim e pela jornalista Zezé de Lima.

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

1 comentário

  • Queria realmente que alguém me respondesse: se há a OMS e a própria bula da Pfizer diz que não é indicado para crianças e adolescentes, como políticos podem determinar?

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.