Aqui política se discute.
Início » Cresce número de empresas que apostam na exportação

Cresce número de empresas que apostam na exportação

O número de empresas que decidiram se aventurar na exportação pela primeira vez cresceu 158% em 2016. Segundo levantamento do Investe São Paulo, ligado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, foram 390 empresas que iniciaram no mercado exterior ante 151 do ano de 2015. Este é o maior número desde que se teve início a série histórica, em 2001.

Os destinos principais são os países da América do Sul: a Argentina puxa a fila. Os Estados Unidos também são parceiro importante na América do Norte.

Dentre os maiores destaques na região estão as cidades de Campinas, Limeira, Jundiaí e Indaiatuba, que somam, respectivamente, o maior número de empresas que entraram no ramo de exportações no último ano – 51, 33, 31 e 30 empresas. Entre os principais produtos ofertados, estão os dos setores de eletroeletrônicos, madeira, plásticos injetáveis, alimentícios, bebidas e alimentos.

Segundo Sérgio Costa, diretor da Invest São Paulo, o desaquecimento do mercado interno e a desvalorização do real frente ao dólar, atuou de forma decisiva nessa escolha. “Empresas que têm produtos de maior valor agregado e que atendem a normas internacionais viram no mercado externo a saída para a crise”, comenta.

E não foi só para os “iniciantes” no mercado externo que o ano foi bom. Quem já trabalha com exportação também registrou crescimento, impulsionado pela desvalorização da moeda brasileira. É o que confirma Murilo Gonçalves, analista de comércio exterior da Beumer Equipamentos, em Campinas.
“Muitas peças que comprávamos fora do país para enviar para clientes da América do Sul, estamos comprando aqui mesmo para exportar, porque a desvalorização da moeda ajudou a vender mais os produtos locais, ficou mais barato. Houve um crescimento de cerca de 15% nas exportações no ano passado”, relata.

Investimentos
Segundo Sérgio Costa, a ideia é fazer com que essas exportações se tornem frequentes, e não algo esporádico. “Estamos focando na capacitação de empresas para que esse comércio não seja esporádico, mas que as empresas fidelizem o cliente lá fora.”

Texto: Carlos Giacomelli

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Marcos Andrade

Marcos Andrade

Marcos Andrade é formado em jornalismo pela Unesp e pós graduado em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais pelo Senac. Com passagens pelas rádios Band News FM e Bandeirantes de Campinas, é produtor do programa Bastidores do Poder da Band Campinas desde 2016.

Zezé de Lima

Zezé de Lima

Jornalista que começou no Diário do Povo, quando a sede era na César Bierrembach, e com histórias no Jornal de Domingo e Correio Popular. Na última década, já fiz de tudo na Band Campinas. Hoje posso fazer só o que gosto.

Mais Categorias