Início » Jonas chama sucessores de amigos, fala sobre operação Ouro Verde e diz que foi absolvido pelo povo

Jonas chama sucessores de amigos, fala sobre operação Ouro Verde e diz que foi absolvido pelo povo

Jonas Donizette (PSB), durante transmissão de cargo durante a manhã desta sexta-feira (01/01), ao prefeito eleito Dário Saadi (Republicanos) fez questão de chamar Dário e o seu vice-prefeito, Wanderley de Almeida, o Wandão, de amigos. Disse que teve a honra e a dignidade colocadas em prova e que foi absolvido pelo povo de Campinas.

Ele também aproveitou o momento para fazer uma prestação de contas de suas últimas duas gestões.

O ex-prefeito iniciu o seu discurso lembrando que vai entregar uma cidade mais equilibrada na área financeira, com uma dívida menor do que ele herdou. Eram cerca de 60% da receita e hoje está em 28%. Ele também disse que resolveu problemas crônicos como o Cândido Ferreira.

O terceiro assunto foi o mais nevrálgico que é a área da Saúde. Sendo ao longo dos anos o primeiro orçamento, mas mesmo assim alvo de críticas pela população, Jonas fez um relato de ações que fez como a contratação de 4 mil profissionais, reforma e construção de unidades de saúde, instalação da AME (Ambulatório Médico de Saúde), entre outras ações.

“Quero deixar um conselho ao meu sucessor: trate gente como gente. Não ceda àqueles que querem tratar problemas complexos e jogá-los para debaixo do tapete”, disse ele.

Ressaltou a obra do BRT – sistema de ônibus exclusivos que vai ligar o Centro aos distritos do Ouro Verde e Campo Grande.

Ele citou ainda ações nas áreas de segurança, assistência social e educação.

Honra e dignidade

Nos minutos finais de seu discurso, o prefeito disse teve a honra e a dignidade colocadas à prova num processo administrativo e político, referindo-se, sem citar, ao Caso Ouro Verde – esquema investigado pelo MP (Ministério Público) que apontou um esquema de corrupção no Hospital Ouro Verde que trouxe prejuízos de R$ 27 milhões aos cofres públicos.

“Fica o senso comum que todo políico é desonesto. Não é. Fui absolvido pela Câmara por nada ter sido encontrado contra mim e pelo povo em razção da eleição do meu sucessor”, disse ele. A Câmara absolveu Jonas e Saadi foi o candidato a prefeito apoiado pelo prefeito nas eleições do ano passado.

Ele também disse que não tem mágoas e lembrou dos lutos sofridos neste ano – a morte de seu sobrinho, Luiz Lauro Ferreira e de sua irmã. Também lembrou que ganhou um presente que foi o nascimento da neta Julieta.

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

2 comentários

  • eu penso que a imprensa deveria cobrar a promessa de redução e de cargos comissionados de maneira sistemática. Agora quem absolve de crimes é a Justiça. Do contrário Maluf estaria também absolvido. É duro exercer cargo público e não ser alvo de processo isso é compreensível e aceitável.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.