Início » Jonas repudia fala de Eduardo Bolsonaro sobre volta do AI-5

Jonas repudia fala de Eduardo Bolsonaro sobre volta do AI-5

O prefeito de Campinas e presidente da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), Jonas Donizette (PSB), repudiou a fala do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), que defendeu a edição de um novo AI-5 (Ato Institucional Nº 5) no Brasil. Para Jonas, flertar com o AI-5 é uma afronta à democracia.

O deputado, que é filho do presidente Jair Bolsonaro, afirmou que se a esquerda radicalizar, uma resposta pode ser dada por meio de um novo AI-5.

“Se a esquerda radicalizar a esse ponto (sobre protestos como os que estão ocorrendo no Chile), a gente vai precisar ter uma resposta. E uma resposta pode ser via um novo AI-5, pode ser via uma legislação aprovada através de um plebiscito como ocorreu na Itália. Alguma resposta vai ter que ser dada”, disse ele em entrevista à jornalista Leda Nagle.

Na nota, Jonas lembrou que por causa dessa ação o Congresso Nacional e assembleias estaduais fossem fechados. “Representou um “salvoconduto” para que o Estado assassinasse aqueles que discordavam do regime militar. Instituiu a censura prévia das artes e da imprensa. Também permitiu ao governo federal, sob pretexto de “segurança nacional”, destituir sumariamente juízes e intervir em estados e municípios, cassando mandatos de governadores e prefeitos”, escreveu o prefeito.

O prefeito pediu para que a Comissão de Ética da Câmara dos Deputados tome providências em relação à fala de Eduardo Bolsonaro.

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

3 comentários

  • O AI-5 foi usado para perseguir qm era contrário à DITADURA. Naturalmente, qdo se vive um estado de ditadura, a corrupção e incompetência do governo não vazam para a mídia, pois não é permitido (censura).

    Portanto, o AI-5 só não afetou qm apoiava a ditadura ou qm era covarde demais para se opor.

    Você, Paulo, certamente, está em algum destes grupos.

    Detesto ter q concordar com o Jonas, mas desta vez ele está certo.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.