Início » Justiça nega afastamento de 185 servidores com comorbidades das escolas de Campinas

Justiça nega afastamento de 185 servidores com comorbidades das escolas de Campinas

A Justiça do Trabalho negou a liminar pedida pelo MPT ((Ministério Público do Trabalho) que pedia o afastamento de 185 trabalhadores da Secretaria de Educação. O grupo, de acordo com o MPT, é formado por servidores com comorbidades e que ainda não tinham tomado a segunda dose da vacina contra a covid-19. O MPT vai recorrer da decisão.

A juíza do trabalho Olga Regiane Pilegis decidiu negar o pedido liminar sob a argumentação de que a decisão iria impedir que a prefeitura esclarecesse as medidas adotadas para proteger esses profissionais.

O MPT havia pedido multa diária de R$ 30 mil e condenação por dano moral coletivo de R$ 800 mil por exposição dos profissionais com comorbidades ao risco da doença.

A Prefeitura de Campinas tem cerca de 70 mil alunos e 5 mil profissionais de Educação.

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Adicionar comentário

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.