Início » Médicos denunciam crise no Ouro Verde ao MP

Médicos denunciam crise no Ouro Verde ao MP

Os resultados dos exames clínicos realizados no Hospital Ouro Verde, em Campinas, estão demorando até 15 horas para ficarem prontos, segundo denúncia feita ontem por um grupo de ao menos dez médicos. A demora poderia inviabilizar atendimentos e a internação na unidade hospitalar.

Segundo eles, exames clínicos que precedem o diagnóstico e embasam o tratamento estão sendo realizados em São Paulo, já que o laboratório contratado este mês (Dasar), ainda não dispõe de todos os equipamentos. De acordo  com eles, há registros de demora variando entre 8h e 15h.

Em ofício encaminhado à direção técnica do hospital, ao CRM e ao MP, os profissionais alertam “para a necessidade de medidas urgentes protetivas dos pacientes e da equipe médica e de enfermagem, pois estamos totalmente desassistidos”, diz o documento.

O presidente do Sindicato dos Médicos, Casemiro Reis, disse que a entidade acionou o Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado) e pediu uma vistoria. Além disso, vai pedir que a entidade se posicione sobre as internações no hospital. “Sem exames, não podemos nos responsabilizar pelos tratamentos”, disse Reis.

Outro lado

Marcos Pimenta, coordenador da rede Mário Gatti que é responsável pelo Ouro Verde, nega que os problemas estejam na proporção denunciada pelos médicos.

Segundo ele, só os exames não urgentes – como febre amarela ou dengue, por exemplo – estão sendo feitos na Capital. Pimenta diz que análises como gasometria, sódio, potássio ou glicemia, estão sendo feitos em laboratório instalado no Ouro Verde. Segundo ele, a média de demora nos exames caiu 4h40 quando do início de operação do novo fornecedor, para 3h53.

“Exame de troponina (para detecção de infarto) por exemplo, leva no máximo meia hora”, garante ele. Para Pimenta, falar em restrição das internações é uma “inconsequência”.

Segundo ele, esse tipo de discussão está contaminada pelas negociações em torno do pagamento de ativos trabalhistas deixados pelas duas gestoras anteriores, SPDM e Vitale Saúde.

Texto: Tote Nunes

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Adicionar comentário

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.