JUSTIÇA

MP ajuiza ação contra Arly por acúmulo de função na Sanasa e Beneficência

Rose Guglielminetti
Escrito por Rose Guglielminetti

A promotora de Justiça, Cristiane Hillal ajuizou ação de improbidade administrativa contra Arly de Lara Romêo por ter acumulado indevidamente, o cargo de presidente da Sanasa – a empresa municipal de saneamento – e o de diretor presidente do Hospital Beneficência Portuguesa.

Para o MP, ao acumular as duas funções, Arly “agiu de forma impessoal, imoral e ilegal, confundindo o interesse público e privado, prejudicando o erário da Sanasa para beneficiar a Beneficência Portuguesa, com a qual tinha relações pessoais”.

Arly também é acusado de acúmulo de função no chamado “Caso Cejam” – o Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim, que firmou contrato de prestação de serviço com a Rede Mário Gatti, em Campinas.

A ação proposta por Hillal lembra de contrato de 2011 da Beneficência com a secretaria de Saúde no valor de R$ 26,6 milhões com prazo de vigência de 36 meses. O contrato integrava o programa de parceria de Assistência na Saúde do SUS. Posteriormente, o convênio foi aditado por mais 12 meses., no valor de R$ 14,9 milhões.

Paralelamente, a Sanasa instituiu programa de desconto de 50% no valor da tarifa, cuja maior beneficiada foi a Beneficência. E o benefício se deu justamente no período em que Arly ocupava o cargo de diretor do hospital. Para a promotoria, Arly provocou prejuízo à Sanasa, “ao investir recursos em entidade privada fora de sua conformação estatutária”.

Segundo a ação, a dívida original – do período de março de 1993 a julho de 2012 – era de cerca de R$ 6 milhões, que no período do benefício já atingia R$ 13,9 milhões. Com o desconto de 50% oferecido pela Sanasa, a dívida caiu para R$ 6,9 milhões.

Na ação, a promotora pede que Arly seja condenado a perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, ressarcimento ao erário, pagamento de multa civil, além de proibição de contratação com o poder público.

A assessoria da Sanasa informou que Arly ainda não foi notificado da ação. O MP não coloca a Beneficência como polo passivo da ação.

Sobre o autor

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Atenção

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da autora do blog. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. A autora poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Comentários

  • Esse tal de Arly deve ser muito bom o cara esta em todas. So lembrando que o convenio que a Prefeitura e o sindicato oferece descontos para os funcionarios e com a Beneficiencia . Ligacoes perigosas hein!?

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.