Início » Mulher de empresário preso na Lava Jato foi secretária de Cultura em Paulínia

Mulher de empresário preso na Lava Jato foi secretária de Cultura em Paulínia

Tatiana Quintella, mulher do ex-presidente e acionista do Grupo Estre Wilson Quitella, preso nesta quinta-feira (31/01), na 59ª fase da Operação Lava Jato, foi secretária de Cultura na gestão do ex-prefeito Edson Moura. Ela foi a responsável por tocar o projeto de cinema em Paulínia.

A PF (Polícia Federal) prendeu ainda o advogado Mauro Morais. A PF tinha também um mandado de prisão contra o executivo Antonio Kanji, mas ele não foi localizado. De acordo com a polícia, ele deverá se apresentar nesta sexta-feira (1º). Os três, inicialmente, ficarão presos temporariamente por cinco dias.

Foram cumpridos ainda 16 mandados de busca e apreensão na cidade de Araçatuba, em São Paulo, e na capital paulista. A ação contou com a participação de  60 agentes da PF e apoio de 16 auditores fiscais da Receita Federal.

As investigações colheram indícios que apontam que os executivos do Grupo Estre pagavam vantagens indevidas, de forma sistemática, a executivos da Transpetro para conseguir contratos. O esquema envolvia o pagamento de um percentual de propina, que alcançou o montante de até 3% do valor de 36 contratos formalizados com a estatal entre 2008 e 2014. Segundo a Polícia Federal, os contratos somam mais de R$ 682 milhões.

Em nota, o Grupo Estre disse que está colaborando com as investigações. “A Estre Ambiental vem colaborando com a operação e permanecerá à disposição das autoridades competentes para prestar todos os esclarecimentos necessários e colaborar com as investigações”, destaca a nota do grupo.

Valores

As investigações têm como base a delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. De acordo com a Polícia Federal, no período de 2008 a 2014, foram repassados milhões de reais a agentes políticos. Desse total, o colaborador teria recebido R$ 2 milhões por ano, a título de vantagem indevida, além de R$ 70 milhões no exterior.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o escritório de advocacia de Mauro Morais foi usado para a movimentação de valores ilícitos e geração de dinheiro em espécie em favor das empresas do grupo investigado.

O sistema utilizado para ocultação e dissimulação da vantagem indevida ocorreu mediante a utilização de contas de passagem e estruturação de transações financeiras. O objetivo era evitar comunicação de operações suspeitas ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Os investigados responderão pela prática dos crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Com informações da Agência Brasil

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

1 comentário

  • Essa é a turminha do PSDB do Carlão Sampaio

    Denuncia – improbidade administrativa (falta grave)

    Sou permissionário da Ceasa – Campinas a 25 anos jamais presenciei tanta desonra, desonestidade e desrespeito com dinheiro público.
    Como munícipe solicito apuração de possível crime de lesão ao erário público, tendo em vista que os funcionários abaixo relacionados estão ausentes do trabalho na Ceasa – Campinas de 31.01 `a 01.02.19 por fútil viagem para Brasília para badalação e reverencia a posse do Deputado Carlos Sampaio padrinho politicos dos funcionários.

    Segue a lista nome e matricula e função.
    Melina Ribeiro 1197 Chefe Setor (funcionaria carreira gratificada)
    Wander de Oliveira Villalba 1438 (Presidente)
    Claudemir Rodrigues Monteiro 1441 Gerente Licitações e Contratos (cunhado do senhor Roberto Aquio)
    Roberto Aquio Sasaki 1444 Assessor pessoal do Presidente
    Mario Cesar Guimarães Battisti 1448 Gerente Recursos Humanos
    Osmar Simionato 1442 Chefe de Setor
    João Sá 1446 Assessor direto Carlos Sampaio
    Gabriela da Silva 1453 Assessora
    Andria da Silva 1459 Assessora e mãe da Gabriela da Silva

    Nós permissionários confiamos nos órgão fiscalizadores da nossa cidade um delas o MP x GAECO e contamos com as devidas providencias a serem tomadas mediante tamanho descaso com o dinheiro público, e falta de respeito com os permissionários demais funcionários e administração e com o contribuinte do Município de Campinas que está sendo lesado na educação, saúde e d

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.