Início » Convívio de gatos e cachorros na Lagoa do Taquaral gera conflitos

3 min readConvívio de gatos e cachorros na Lagoa do Taquaral gera conflitos

A ONG Gatos do Taquaral denunciou, ontem que, recentemente, apareceram 9 patos, 2 gansos, 2 galinhas d’angola e 2 gatos mortos dentro da Lagoa do Taquaral. O motivo não foi envenenamento – como costuma acontecer às vezes –, ou a violência que infelizmente é praticada por frequentadores do parque, e sim o ataque de cachorros.

Placas no entorno da Lagoa alertam que é proibido entrar com cães e bicicletas dentro do parque mas, muitos moradores ignoram os avisos e passeiam com seus animais de estimação no local.

“As pessoas não respeitam placas e a fiscalização da Guarda Municipal é insuficiente”, denuncia Heliet Telmis, da ONG Gatos do Taquaral.

“Além de entrar com o cachorro no parque, o sujeito deixa o animal solto para ele poder brincar, não limpa o cocô do bicho e ainda acha bonito ele sair pulando nas pessoas, nas crianças e atacando outros animais, como se fosse uma demonstração de alegria e saúde. O cão gosta de brincar. Ele parte para cima de uma criança pequena, um idoso ou um ganso sem maldade. Mas, é uma irresponsabilidade permitir cães em um ambiente com tantos gatos, que são seus inimigos naturais, além de patos, gansos, aves e galinhas. A culpa não é do cachorro, é do dono”, completa. 

Fiscalização

Representantes de entidades protetoras dos animais já pediram ao Secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, uma regulamentação específica para o Lagoa do Taquaral e o aumento da fiscalização. “Cada parque e bosque tem a sua particularidade”, explica Flávio Lamas, diretor nacional de proteção animal da Anamma (Associação Nacional de Gestores do Meio-Ambiente) e vice-presidente da Associação dos Amigos dos Animais de Campinas

“O Parque do Jequitibás, por exemplo, tem uma norma bem clara e cumprida pelos seus frequentadores, que proíbe a entrada de cães porque tem um zoológico lá dentro e cães podem transmitir doenças a asses animais. Muitos donos de cachorro questionam porque não podem passear com seus animais no Parque Taquaral. Nesse caso específico, não é prudente por causa das características do lugar, que tem muitos gatos no seu interior, além de ter uma pista de caminhada e corrida frequentada por crianças, adultos e idosos. Não são todos os donos de cachorro que têm a consciência de levar um saquinho para catar o cocô do animal, por exemplo, ou usar a focinheira. As pessoas vão correr e pisar no cocô. Quem vai limpar? Vai precisar de funcionário só para isso? Os cães vão ficar o tempo todo presos à coleira? Quem vai fiscalizar? São muitas variáveis. O mais prudente é proibir”, diz Lamas.

Regulamentação

A Secretaria de Serviços Públicos informou que está ciente do problema e que está trabalhando para solucioná-lo em breve, com uma regulamentação específica e atualizada para cada parque e bosque da cidade.

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mais Categorias