Início » Prefeitura de Campinas intervém, assume Hospital Metropolitano e amplia oferta leitos de UTI/covid-19

Prefeitura de Campinas intervém, assume Hospital Metropolitano e amplia oferta leitos de UTI/covid-19

O prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), decidiu radicalizar para ofertar leitos aos pacientes com coronavírus e determinou uma intervenção no Hospital Metropolitano – unidade privada, localizada na Avenida Amoreiras, que estava desativada devido às dívidas. Na manhã desta terça-feira (02/03), homens da GM estão na unidade para garantir que a prefeitura assuma a unidade que será operacionalizada pela Prefeitura de Campinas. Para fazer a intervenção, o Munícipio utilizou o estado de calamidade pública devido à pandemia. A direção do hospital disse que a unidade seria reaberta na quinta-feira (04/11) por uma organização social (leia abaixo).

O hospital será utilizado exclusivamente para pacientes com coronavírus. No ano passado, a Prefeitura fez um convênio com a unidade que iria oferecer 43 leitos, sendo 15 de UTIs.

Fica requisitado nos termos do inciso XXV, do art. 5º, da Constituição Federal, para fi ns de enfrentamento da epidemia de infecção humana pelo novo coronavírus (COVID-19), o imóvel situado na Av. Das Amoreiras, 315 – Parque Itália – Campinas, bem como os bens móveis que nele se encontram, que serão relacionados em laudo aser confeccionado no ato da posse”

Texto do decreto de intervenção do hospital

Nesta manhã, o prefeito e os técnicos em saúde vão definir, por exemplo, se haverá a figura de interventor. O número de leitos também está sendo levantado.

O decreto da intervenção foi publicado nesta terça-feira (02/03).

Recepção da unidade hospital/Prefeitura de Campinas

A nova unidade vai aliviar a sobrecarga no sistema de saúde que ontem (01/03) estava com 90,69% de ocupação dos leitos de UTI para pacientes com coronavírus. O aumento de casos tem pressionado a demanda por leitos, principalmente, os de alta complexidade. Ontem, a cidade confirmou mais 427 novos casos, elevando o número de infectados para 69.906. O número de mortes é de 1.872.

Leitos

Campinas tem hoje 290 leitos, dos quais 263 já estavam ocupados por pacientes internados com a doença. Desse total, 118 são da Prefeitura de Campinas, outros 30 do HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp e 142 deles da rede privada.

O caso

O Hospital Metropolitano teve as atividades interrompidas em março por falta de verba. Na época, muitos trabalhadores ficaram com os salários e os benefícios atrasados. O MPT (Ministério Público do Trabalho) ajuizou ação contra a unidade em favor dos funcionários.

Outro lado

A direção do Hospital Metropolitano foi pega de surpresa com a decisão da prefeitura de requisitar o hospital e passar tanto o prédio quanto os móveis para o poder público.

De acordo com a unidade, o hospital estava se organizando para reabrir as portas. Uma OS iria assumir a unidade. Um questionamento feito foi porque a prefeitura não fez um convênio com a unidade como no ano passado.

O prefeieto de Campinas disse que esse grupo poderá assumir a unidade após a intervenção em caráter emergencial. Também ressaltou que não fez um convênio devido a impedimentos jurídicos.

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.