Administração municipal MEIO AMBIENTE

Produtores vão pedir asfalto em estradas rurais

Rose Guglielminetti
Escrito por Rose Guglielminetti

A Aproapa (Associação dos Proprietários Rurais da APA de Sousas e Joaquim Egídio) quer incluir a pavimentação de todas as estradas rurais dos distritos, no Plano de Manejo das áreas de proteção ambiental que está sendo elaborado pela Secretaria do Verde.

Segundo o diretor da Associação, Daniel Couto de Barros Lapola. a falta de pavimentação provoca assoreamento, que atinge rios e nascentes e prejudica o solo.  Além disso, diz ele, traz desequilíbrio do ponto de vista econômico, entre áreas que possuem pavimento e as que não têm.  “Se a prefeitura não fizer a pavimentação, que ao menos não proíba, para deixar a possibilidade de isso ser feito por um empreendedor”, disse.  A área de APA em Campinas possui 23 estradas municipais.

Lapola diz que a associação está trabalhando para a construção de um Plano de Manejo que proporcione o desenvolvimento sustentável da área rural, e por conta disso, disse estar sugerindo aperfeiçoamentos à proposta da prefeitura.

Cita como exemplo, o fato de “estar construindo com a secretaria”,  estabelecimento de parâmetros para porte de empreendimentos  e o tipo de atividade que poderá ser possível nas áreas rurais, como por exemplo, a exploração de turismo ou a implantação de serviços como restaurantes ou pousadas.

Pacote

A pavimentação das estradas rurais é apenas um item de um pacote de reivindicações que os produtores pretendem levar à secretaria e à prefeitura.  Entre esses itens estão, a modernização e regulamentação das moradias rurais (sede e colônias) para viabilizar a ocupação do solo, criando novos postos de trabalho no município; implantação de ciclovias, parques lineares e outras atrações turísticas, públicas ou privadas, que atraiam o turista que valoriza a preservação ambiental. Prevê ainda a construção de corredores de fauna, melhoria no sistema de segurança. 

Audiência

A APA é formada por áreas nos distritos de Sousas, Joaquim Egídio, e dos bairros Carlos Gomes, Chácaras Gargantilha e Monte Belo. Amanhã, às 18h30, na subprefeitura de Joaquim Egídio, da secretaria faz uma nova audiência para discutir o Plano de
Manejo
.

Plano quer  a ocupação ordenada de vazios urbanos

O secretário do Verde, Rogério Menezes, disse ontem que o Plano de Manejo das áreas de APA (Áreas de Preservação Ambiental) tem como finalidade principal a promoção do “desenvolvimento sustentável”. Segundo ele, “sem o desenvolvimento não será possível resolver os enormes passivos ambientais ainda existentes na cidade”.

Menezes  não falou diretamente sobre a proposta dos produtores rurais sobre a pavimentação, mas garantiu em entrevista concedida um pouco antes, que está aberto a avaliar as propostas que estão sendo feitas nas audiência públicas.

Sobre a exploração das áreas urbanas da APA, o secretário admitiu que estão sendo avaliados parâmetros de parcelamento, que podem varia de 180m2 para empreendimento de de interesse social, até 500 m2. O mínimo de parcelamento anterior era de 1 mil m2.. O secretário, disse, porém, que esses parâmetros ainda estão negociados e podem ser revistos. A ideia principal, segundo ele, é ocupar de forma adequada os cerca de 8 km2 de vazios urbanos existentes hoje na APA

Sobre o autor

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.