Câmara de Vereadores

Servidores da Câmara declaram estado de greve

Rose Guglielminetti
Escrito por Rose Guglielminetti

Em assembleia realizada hoje (22/04), os funcionários da Câmara de Campinas decidiram declarar estado de greve. Eles querem a aprovação pela Casa, da mudança na jornada de trabalho  – de 40h para 30h semanais para todos os 184 servidores efetivos.

Os trabalhadores que entraram em concurso público em 2014, querem cumprir a mesma carga de trabalho dos que foram admitidos antes disso, que já fazem 30h. Os servidores querem ainda, a distribuição de ticket de R$ 1,4 mil para todos os funcionários da Casa e não apenas aos concursados, como é hoje.

O presidente do Sindicato do Legislativo, Luis Nóbile vem tentando convencer os vereadores que integram a Comissão de Legalidade a aprovarem as duas propostas.

A Comissão está dividida. Quatro vereadores estão propensos a votar contra o projeto e três são a favor. Nóbile está conversando com os vereadores na tentativa de aprovar a legalidade das propostas e deixar que o mérito seja definido pelo voto, em plenário.

Nóbile argumenta que “nenhum” servidor público cumpre as 40 horas a que os admitidos em 2014 estão submetidos em Campinas. “Isso não existe em nenhum outro lugar”, afirma. A redução, segundo ele, se daria de forma gradativa. Primeiro cairia para 35 horas e somente em dois anos seria diminuída para 30 horas.

Ele garante ainda que haverá redução de salários, já que, segundo ele, a categoria deverá ficar sem reajuste por cerca de três anos.

Para o presidente do Sindicato, a Câmara tem margem para reduzir a jornada e oferecer o ticket. “Sabemos que a meta da presidência é devolver R$ 35 milhões para a prefeitura, que está precisando de dinheiro”, disse.

O orçamento da Câmara para este ano é de R$ 135 milhões. São 184 servidores efetivos e 230 comissionados.

Sobre o autor

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Atenção

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da autora do blog. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. A autora poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Comentários

  • Simples resolver isso, basta mandar todos embora. É um tapa na cara do cidadão, que convive com um desemprego recorde, fazer greve porque querem trabalhar menos. Absurdo, surreal, inacreditável!!!

    • Deixe-os trabalhando as 40 horas semanais e dê-lhes os reajustes que lhes é de direito então. É mais caro mas, pelo visto, isso não é levado em conta uma vez que é dinheiro público mesmo…

          • Tem tudo a ver com o escopo da notícia, meu caro. Se os servidores querem aumento, seja em pecúnia ou com redução da jornada de trabalho (o que automaticamente aumenta a hora trabalhada, então que deem contrapartida e TRABALHEM DE VERDADE!!!! Isso ninguém fala.

  • Sr. sindicalista, gastar dinheiro dos pagadores de imposto é muito fácil…. Seguinte, diminui-se pra 1/3 o número atual de vereadores, assim abre-se uma brecha legal para demitir os funcionários de 30 horas.

  • Uhuuu!!!! Funcionários da câmara em estado de greve!!!! A grande maioria dos vereadores já não tem serventia de nada na nossa cidade, só fazem conceder honrarias a todo tipo de gente que nem sequer botou os pés um dia por aqui, e também criar datas comemorativas inúteis!
    Quando é pra fazer aquilo para o qual foram eleitos, que é fiscalizar o executivo, só ficam enrolando e empurrando com a barriga, protegendo o mandatário! Então não tem problema fazerem greve, a produção dos vereadores já é inócua, só vai fazer furo n´água!

  • @José Rodrigues: até onde entendi o pleito diz respeito ao dissídio o qual eles já abriram mão ano passado e estão dispostos a abrir por mais 3 anos diminuindo assim o salário para economizar seu (nosso) dinheiro.

    Aumento eles terão via progressões horizontais e verticais quer você queira ou não.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.