Início » Justiça nega pedido de prefeito de Paulínia para suspender posse de Du Cazzelato

Justiça nega pedido de prefeito de Paulínia para suspender posse de Du Cazzelato

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, negou na última terça-feira, pedido do prefeito de Paulínia, Miguel Antonio Ferrari , o Loira (DC), que pediu a suspensão da posse do prefeito eleito Du Cazellato e de seu vice, Paulo Camargo Júnior, ambos do PSDB. O tucano foi eletio com 13.119 votos e toma posse no próximo dia 04 de outubro.

Du Cazzelato, prefeito eleito, e seu vice, Sargento Camargo, mostram documentos de registro de candidatura

A suspensão seria até o julgamento final de um recurso interposto que quer impedir a posse do prefeito eleito no último dia 1 de setembro devido ao fato de o tucano ter tido o nome homologado como candidato à Prefeitura de Paulínia numa convenção liberada por meio de liminar da Justiça. O Diretório Estadual do PSDB interviu no Diretório local da cidade e tentou impediu a candidatura de Du Cazellato – que foi à Justiça para conseguir manter a convenção.

Lewandowski escreveu que o pedido de Loira não merece prosperar. “Isso porque, nos termos do art. 299 do Código de Processo Civil ‘a tutela provisória será requerida ao juízo da causa e, quando antecedente, ao juízo competente para conhecer do pedido principal”. Ou seja, o TSE, que tem competência recursal, não é a instância adequada para aceite do pedido.

Outro lado

A assessoria do prefeito interino, que recebeu 5.535 votos no pleito suplementar, não retornou para comentar a derrota no TSE.

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

2 comentários

  • Rose, querida, boa tarde, tudo bem? É Mizael, do Correio Paulinense, apenas a título de colaboração, permita-me dizer que o pedido do prefeito interino Loira para suspender a posse de Cazellato foi feita ao STF (Supremo Tribunal Federal), não ao TSE, e, justamente, por isso, o ministro Ricardo Lewandowski negou, alegando que, nesse caso, a competência é do TSE e não da Suprema Corte.

    Grande abraço e fique com Deus.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.