Aqui política se discute.
Início » Unicamp confirma fraudes nas cotas raciais do vestibular 2019

Unicamp confirma fraudes nas cotas raciais do vestibular 2019

O coordenador-executivo da Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp), professor José Alves de Freitas Neto, confirmou, ontem, que a universidade já tem conhecimento de casos de fraude nas cotas raciais do vestibular de 2019. Os nomes dos envolvidos e a quantidade de candidatos que se autodeclararem pretos e pardos, mas que na verdade não atendiam os requisitos previstos em lei, não foram divulgados pelo coordenador, por motivos legais.

“Ainda estamos investigando. Era previsível que haveria casos de fraude, tendo em vista que já aconteceu em outras universidades públicas. Apenas ao final da investigação a procuradoria da universidade vai divulgar os nomes e os procedimentos cabíveis em cada caso. Até lá, a identidade dos candidatos será preservada”, disse José Alves.

Essa foi a primeira vez que a Unicamp adotou cotas étnico-raciais para o ingresso nos seus cursos. A universidade destinou 25% das vagas para os cotistas sendo 10% por meio do Enem e 15% por meio do vestibular – um total de 835 candidatos, no universo de 3.340 aprovados.

Na semana passada, a pedido do Movimento Negro, e depois de analisadas as implicações legais, a Unicamp disponibilizou o nome de todos os cotistas no site da entidade.

Com isso, denúncia de alunos e do próprio movimento começaram a surgir. Na sexta-feira, a Unicamp formou uma comissão em caráter de urgência, formada por quatro professores – Ana Maria Figueiredo de Almeida, Everardo Magalhães Carneiro, Lucilene Reginaldo e Mário Augusto Medeiros da Silva. A comissão terá até 60 dias para concluir os trabalhos, a partir da sua data de criação. 

Outros casos

Em dezembro, a Unesp (Universidade Estadual Paulista) anunciou o desligamento de 27 alunos que faziam uso de cotas raciais irregularmente. Em janeiro, 34 alunos foram processados e outros 28 estão sob suspeita na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). 

Universidade pode aprovar mudanças na redação 

A Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp) vai divulgar, amanhã, o novo modelo de provas a partir de 2020. A maior mudança pode ser aprovada na redação, com a possibilidade de o aluno escolher entre dois temas propostos. Além disso, a segunda fase passará a ser realizada em dois dias, e não em três, como é atualmente.

“Considerando que fazemos a mesma prova há 32 anos, achamos que há uma cobrança de muita informação para o aluno. Queremos questões interdisciplinares para todos (na primeira fase) e depois perfis segmentados (na segunda) para podermos avaliar melhor o aluno na sua área”, afirmou o coordenador da Comvest, José Alves de Freitas Neto.  METRO

METRO campinas

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

1 comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • “Era previsível que haveria casos de fraudes” mas se o Movimento Negro (parabéns para eles!) não denuncia, ficaria o dito pelo não dito. Essa história das cotas ainda tem que ser muito estudada e revista.

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

Marcos Andrade

Marcos Andrade

Marcos Andrade é formado em jornalismo pela Unesp e pós graduado em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais pelo Senac. Com passagens pelas rádios Band News FM e Bandeirantes de Campinas, é produtor do programa Bastidores do Poder da Band Campinas desde 2016.

Zezé de Lima

Zezé de Lima

Jornalista que começou no Diário do Povo, quando a sede era na César Bierrembach, e com histórias no Jornal de Domingo e Correio Popular. Na última década, já fiz de tudo na Band Campinas. Hoje posso fazer só o que gosto.

Mais Categorias