Início » Vereadores falam em fraude em eleição da Câmara

Vereadores falam em fraude em eleição da Câmara

A eleição do novo presidente da Câmara foi realizada no dia 29 de dezembro, mas parece que ainda não terminou para alguns vereadores. Das praias de Fortaleza, onde foi passar as festas de final de ano, o vereador Paulo Galtério (PSB) – que é do mesmo partido e integra a base de apoio do prefeito Jonas Donizette – gravou um video, no qual afirma com todas as letras que houve irregularidades no pleito.

“Marcos Bernardelli (o vereador tucano eleito para o biênio 2019/20) não tem legitimidade”, decretou Galtério. Segundo ele, houve “favorecimento” na eleição, já que muitos veredores “foram coagidos” a votar no nome indicado pela prefeitura. “Ele (Bernardelli) é um presidente ilegítimo. Tivemos votos comprados. Os votos foram viciados”, reforçou. Bernardelli foi eleito com 18 dos 33 votos possíveis. Quatorze vereadores não votaram e um (Edson Ribeiro-PSL) decidiu votar em si mesmo.

Hossri

Logo depois da eleição, o vereador Nelson Hossri (Podemos) também atacou o processo eleitoral. Ele retirou a candidatura e se juntou o grupo que deixou o plenário e se recusou a votar.

“Decidi retirar minha candidatura em respeito a população de Campinas, pois não concordo com essa eleição fraudulenta e com clara interferência do Poder Executivo na Câmara. Não compactuo com essa velha política, assim como a população também não aguenta mais”, disse.

Bernardelli

“Eu não vi o vídeo do vereador Galtério, mas quero crer que tenha havido algum equívoco”, disse Bernardelli. “Minha eleição foi resultado de muita negociação, que se arrastou até pouco antes da eleição”, disse ele. “Conseguimos fazer uma composição com o grupo do vereador Cirilo (Luiz Henrique, que também era candidato) minutos antes de começar a votação”, afirmou. Ele nega ter havido fraude no processo. “De maneira nenhuma”, garantiu.

Bernardelli esteve hoje (02/01) pela manhã na Câmara para seu primeiro dia no cargo. Disse que conversou com o grupo que faz a transição e começou a conhecer detalhes sobre os setores administrativos da Casa.

No relacionamento com os vereadores, disse que deverá resgatar a chamada “Reunião de Líderes” e restabelecer na Câmara o tempo de liderança da minoria.

Pouco antes da eleição, o secretário de Relações Institucionais da prefeitura, Wanderley de Almeida negou interferência do Executivo no processo eleitoral. “Eleição da Câmara é assunto da Câmara”, assegurou ele, à época.

Rose Guglielminetti

Rose Guglielminetti

Sou comentarista política da Band-Campinas. Também sou colunista do programa "Bastidores do Poder", que vai ao ar todos os dias das 13h20 às 14h, na Band Campinas. Entre tantas editorias a de Política é a das que mais me atrai. E isso fez com que me enveredasse por esse caminho ao longo de minha carreira. Como repórter de Política sempre busquei oferecer notícias de bastidores do poder. E é isso que irei procurar fazer neste blog.

2 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Nada de que já não saibamos. Bernardelli representa o domínio podre do prefeito sobre os vereadores, mas eles, se quisessem, já teriam dado jeito na situação, mas como é tudo jogo de conveniência política, assim não o fizeram.
    Está aí, embora o rufião tenha conseguido se eleger com 18 votos, há bastante gente contra da própria base, e há tempo para escancarar o podre dessa gestão fazendo valer o comissão processante contra o radialista.

Mais Categorias