Wandão nega esquema de propina na Saúde

CASO OURO VERDE
Tote Nunes
Escrito por Tote Nunes

Ouça a entrevista completa de Wanderley de Almeida ao Jornal Gente 

 

Em entrevista ao Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes de Campinas hoje (06/12) pela manhã, o secretário Wanderley de Almeida, o Wandão, disse que não existia nenhum esquema na Secretaria de Saúde. “Não estou dizendo que o Michel não possa ser investigado, mas por enquanto ele não é”, disse ele. Em delação premiada, o empresário Daniel Câmara, ex-diretor da Vitale Saúde – que administrava o Hospital Ouro Verde – disse que o secretário de Governo, Michel Abrão Ferreira teria contratado Mauricio Rosa como diretor da Secretaria de Saúde para esquematizar um plano de cobrança de propinas de laboratórios privados.

Wandão disse à rádio, que Maurício Rosa foi contratado “por currículo” e “para cumprir uma tarefa dministrativa”. Segundo ele, o processo de contratação é rigoroso, se tornou ainda mais rigoroso depois dos últimos acontecimentos. “Maurício passou por todas as peneiras”, garantiu.

“Daniel Câmara foi construir o esquema dele com pessoas do segundo escalão talvez porque não tivessem acesso ao primeiro escalão”, acrescentou.

“As pessoas precisam ter o benefício da dúvida. O único agente público detido é exposto a coisas que os outros não tem. Vazamento seletivo”, concluiu. Wandão ressaltou diversos atos do prefeito, que teriam sido adotados para sanar a situação da Vitale.

Wandão disse ainda que nunca viu o ex-secretário Silvio Bernardin (que está preso) com o lobista João Carlos da Silva Jr (Juninho) juntos.

Sobre o autor

Tote Nunes

Tote Nunes

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas, trabalhou por dois períodos no Jornal Correio Popular e passou 11 anos na Agência Estado, do Grupo O Estado de São Paulo. Está no Metro Jornal Campinas desde agosto de 2015.

Atenção

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da autora do blog. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. A autora poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Comentários

  • Esse cidadão, todo cândido e sem ruborizar, afirmou na época que ” a análise do currículo” do integrante do PCC que ” trabalhava” no 4º andar a poucos metros da sala do prefeito, ” não tina nada de irregular ” . Então, tá !

    E o mesmo cara do PCC gabou-se em ligação telefônica grampeada que ” era braço direito do Jonas e Wandão “.

    A quem pensa que você engana, sr. Wandão ?

    FORAAAAA JONAS !!!

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.